Carta 26 | A crise estrutural da Europa

Retomamos neste número 26 da Carta Social e do Trabalho o tema da crise europeia com o artigo “A Europa e sua divergência estrutural” do professor Lício da Costa Raimundo. Conforme tratado pelo professor Lício em “As Raízes Históricas da Crise Europeia”, publicado no número 15 desta Carta, as tendências de ampliação das desigualdades econômicas e sociais na Europa do Tratado de Maastricht são radicais. No presente trabalho, agora publicado, o professor desenvolve sua reflexão oferecendo mais elementos para um diagnóstico sobre o desenvolvimento europeu nos últimos vinte anos e sobre a profundidade e o caráter estrutural da crise que se abate no momento presente sobre a Europa.

Com base contribuição seminal de Husson, “Economie Politique du Systeme – Euro”, o artigo trata de oferecer uma compreensão dos fatores que conduziram a Europa à crise que ora se apresenta. Para tanto, faz-se uma apresentação do objetivo central declarado no Tratado de Maastricht (a convergência das estruturas econômicas e sociais da Europa) e o resultado concreto obtido após 20 anos do Tratado. Conclui-se que esses 20 anos assistiram à divergência daquelas estruturas, em vez de sua convergência. Oferece-se, como conclusão, uma interpretação do porquê de tal trajetória divergente.

As reflexões do professor Lício Raimundo interessam a todos aqueles que procuram compreender melhor a inserção da Europa na ordem econômica do século XXI, a crise que o bloco enfrenta, assim como seus desdobramentos sobre o mundo do trabalho e a questão social no bloco.

Esta edição foi organizada por Denis Maracci Gimenez e Anselmo Luis dos Santos.

Clique aqui para baixar a versão PDF da edição. 

Leia Também

Contribuição crítica à reforma trabalhista

Lançamento do livro Contribuição crítica à reforma trabalhista

Leave a Reply