Coronavírus e o Complexo Econômico-Industrial da Saúde – em busca de uma agenda para sair da crise – Carlos Gadelha

EVENTO

São 120 anos! Em 25 de maio de 1900 foi criada a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em meio as grandes epidemias que assolavam o pais. São mais de 30 anos da criação do maior sistema de saúde do mundo, o SUS, com o máximo grau de universalidade para cuidar da saúde de todos os brasileiros. Ambos expressam o valoroso esforço de gerações preocupadas em integrar o Brasil nas correntes do desenvolvimento moderno. Em 2020, no encontro do ensino e pesquisa em saúde, com o atendimento universal, repousa a esperança nacional de enfrentarmos o maior desafio sanitário e econômico do Brasil moderno.


Atenção à saúde requer o fazer humano. Mãos de quem atende, a produção realizada e a tecnologia inovadora. Para discutir os desafios do Coronavirus e o Complexo Econômico-Industrial da Saúde, contamos com a presença do Prof. Carlos Gadelha da Fiocruz. Doutor em Economia pelo Instituto de Economia da UFRJ, com mestrado em Ciências Econômicas pelo IE/Unicamp, é Coordenador das Ações de Prospecção da Presidência da FIOCRUZ e líder do Grupo de pesquisa sobre desenvolvimento, complexo econômico industrial e inovação em saúde (GIS/Fiocruz). Com larga experiência acadêmica e na administração pública, é um dos mais respeitados estudiosos do Brasil sobre o tema.

Quando: 13 de maio, às 14h30

Leia Também

Covid19 e seus efeitos sobre o mercado de trabalho nos EUA

Artigo de Denis Maracci Gimenez, Marcio Pochmman e Tomás Rigoletto