Cresce a proporção de lares sem qualquer renda proveniente do trabalho, diz Ipea.

Do UOL

Durante os anos de recessão econômica e de crise no emprego, aumentou a proporção de lares brasileiros sem qualquer renda proveniente do trabalho, de acordo com levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). As famílias mais pobres ou simplesmente sem renda de trabalho representam mais da metade (52%) dos lares brasileiros.

No segundo trimestre de 2019, 22,4% dos domicílios do País não possuíam renda do trabalho. No segundo trimestre de 2014, quando começou a crise econômica, essa fatia era de 19,0%. Já as famílias de renda muito baixa, que recebiam menos de R$ 1.638,70 mensais, representavam 29,6% de todos os domicílios brasileiros no segundo trimestre deste ano

Leia notícia completa aqui.

Baixe a publicação “Carta de conjuntura” (IPEA) aqui

Leia Também

Uberização: Do empreendedorismo para o autogerenciamento subordinado

Artigo da pesquisadora Ludmila Costhek Abilio