“Nunca houve desmonte tão grande dos direitos trabalhistas”

Publicado pela Folha de São Paulo | Foto: Antoninho Marmo Perri.

 

A reforma trabalhista aprovada no Senado obedece a uma lógica favorável às empresas, e não aos trabalhadores, afirma o economista José Dari Krein, professor do Instituto de Economia da Unicamp e pesquisar do Centro de Estudos Sindicais e Economia do Trabalho.

 

“A regulação do mercado de trabalho não foi criada para seguir uma lógica apenas econômica, mas para preservar a vida das pessoas e garantir que a relação entre o capital e o trabalho não seja tão assimétrica”, defende.

 

O economista diz ainda que não há nenhuma prova de que as mudanças propostas vão gerar mais empregos ou incentivar a formalização do mercado de trabalho.

 

Leia a entrevista completa aqui 

Leia Também

Potenciais impactos das mudanças recentes da legislação trabalhista no emprego formal das pessoas com deficiência.

Artigo de Vinicius Gaspar Garcia, Guirlanda Maria Maia de Castro Benevides e Maria de Lourdes Alencar