Foto: Rafael Neddermeyer/FOTOS PÚBLICAS

Os movimentos contraditórios da regulação do trabalho no Brasil dos anos 2000

Este artigo apresenta uma análise do mercado e das relações de trabalho no Brasil dos anos 2000. A principal hipótese é a de que há movimentos contraditórios. Por um lado, constata-se real melhora de diversos indicadores do mercado de trabalho, em especial quanto à formalização, queda do desemprego e elevação da renda média dos trabalhadores. Por outro, o processo de flexibilização das relações de trabalho persiste nas formas flexíveis de contratação da força de trabalho, como é o caso da terceirização, na remuneração variável e na modulação da jornada. Nesse sentido, discute-se a evolução do mercado de trabalho no período, as tendências da regulamentação pública do trabalho via Estado e via negociação coletiva e o papel de certas instituições públicas nesse cenário.

Baixe o artigo aqui

Leia Também

Carta 38 | Impactos da reforma trabalhista

Apresentação da Carta Social e do Trabalho edição 38.