PNAD Contínua: taxa de desocupação é de 12,6% no trimestre encerrado em janeiro de 2017

Dados da “PNAD Contínua” do IBGE para o trimestre encerrado em janeiro de 2017, indicam que o processo de deterioração do mercado de trabalho brasileiro, iniciado em 2015, prossegue. A taxa de desocupação de 12,6%, no trimestre encerrado em janeiro de 2017 é a maior da série histórica, iniciada em 2012. “A população desocupada (12,9 milhões de pessoas) cresceu 7,3% (mais 879 mil pessoas) em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016 e subiu 34,3% (mais 3,3 milhões de pessoas) no confronto com igual trimestre do ano anterior”. Segundo o IBGE, no confronto com o trimestre de novembro de 2015 a janeiro de 2016, houve diminuição de cerca de 1,3 milhão de pessoas com carteira de trabalho assinada no país.”Segundo os grupamentos de atividade, a análise do contingente de ocupados do trimestre móvel de novembro de 2016 a janeiro de 2017, em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016, mostrou retração na Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (-4,1%, ou 651 mil pessoas a menos) e Indústria geral (-2,2% ou 254 mil pessoas a menos)”.

 

A publicação completa da PNAD Contínua pode ser acessada aqui

Leia Também

Na era da terceirização, o predomínio do trabalho como ‘labor’, e não como ‘opus’

Entrevista de José Dari Krein à IHU Unissinos.